• espaco horizonte

Sabor e Saber



Minha mãe sempre dizia, que o conhecimento era “o único bem que ninguém jamais poderia nos tirar” uma vez que todos os outros, em sua concepção, são efêmeros, o que de fato está arraigado de razão, pois o que seria de nós sem o “saber”?


Os sabores têm ligação com os saberes pela origem das palavras saber e sabor no latim; "sapor”, 'sabor', relacionado ao verbo “sapere”, que tanto queria dizer 'ter gosto, sentir gosto', como 'compreender, saber".


Sendo então, sabor e saber oriundos do mesmo verbo, possuindo, pois, em sua origem, o mesmo sentido, podemos concluir que dizem respeito ao conhecimento, valor este que adquirimos ao longo da vida, sejam por exemplos vividos ou ainda observados.


As vivências e experiências que passei ao longo destes meus 39 anos me auxiliaram no que hoje me tornei, no que diz respeito à todas as minhas áreas de atuação profissional e em especial na gastronomia, pois adquiri o conhecimento ´in loco’ de muitos pratos e temperos.

Antes mesmo de possuir as técnicas que hoje domino, já conhecia muitos dos sabores que o mundo nos proporciona, e já replicava muitas receitas sem qualquer instrução, somente com a recordação do sabor, ou seja, já sabia qual seria o resultado esperado, afinal, já tinha conhecimento do sabor.


Durante os cursos de aperfeiçoamento, principalmente aqueles no renomado Le Cordon Bleu, em suas unidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Paris e Lima, percebi como sabor e saber estão ligados e não se trata apenas de uma mera coincidência etimológica, mas a base, o verdadeiro sustentáculo da boa gastronomia.


Como podemos fazer um delicioso prato sem sabermos os sabores dos ingredientes? Tudo é uma combinação de sabor e saber, que no final funde-se em uma única coisa. Em meu bistrô, que já em seu primeiro ano, assim como eu, fomos indicados “como os melhores de BH”, oportunizo que cada um de meus colaboradores saboreiem e conheçam toda nossa matéria prima, por mais exótica e diferente que pareça, para assim trocarmos saberes e obtermos uma síntese de cada uma das opiniões.


Amo ingredientes inusitados, e desde a tenra infância, já me fascinava descobrir o que cada um tinha de particular, mas confesso, tarumã, uma fruta que se parece como uma azeitona madura me causa arrepios até hoje, porém esta história trato em uma próxima oportunidade.


David Valdez de Faria