01 - CAPA 00.jpg

jornal

espaço

horizonte

adriana.jpg
  • espaco horizonte

Viaje na arte do britânico Carl Warner




A arte é um dos assuntos preferidos do Jornal @espacohorizonte. Hoje vamos falar de um britânico. Carl Warner é um artista, diretor, autor e fotógrafo.


Warner combina fotografia e arte para criar imagens visuais altamente conceituais. Com sede em Londres, a carreira de 25 anos da Warner abrange naturezas mortas, publicidade e fotografia.



Carl Warner



Ele é mais conhecido por suas complexas paisagens alimentares, onde usa diferentes tipos de alimentos e ingredientes. Seu objetivo é inspirar as pessoas a olhar para os alimentos de maneiras diferentes.







Ele também é conhecido por suas Bodyscapes.


Warner nasceu em Liverpool, Inglaterra em 1963. Frequentou o Maidstone College of Art com a intenção de se tornar um ilustrador. Mais tarde, ele descobriu que a fotografia era seu meio preferido, pois era mais rápido e excitante. Em 1982, após um ano de faculdade, ele se mudou para o London College of Printing para concluir um diploma em fotografia, cinema e televisão.

Em 1985, ele começou a auxiliar David Lowe, fotógrafo baseado em Knightsbridge, Londres. Lá ele conheceu profissionais da indústria de publicidade, como diretores de arte, fabricantes de modelos e retocadores. Após um ano como assistente de Lowe, ele montou seu próprio estúdio e começou a criar trabalhos para agências de publicidade, grupos de design e casas de relações públicas.


Warner montou sua própria produtora, conhecida como Frooty Films, em junho de 2014. Dentro da empresa, ele dirigiu e criou comerciais de televisão para Nestlé, Honey Nut Cheerios, Moe's Southwest Grill e Milan EXPO 2015.


A Expo Milão 2015 teve como foco Alimentar o planeta. O UK Trade and Investment fez parceria com a Warner para mostrar o impacto do Reino Unido na inovação agrícola global. Warner criou uma série de animações usando feijão, arroz, café e milho para ilustrar as soluções globais do Reino Unido para alimentar o planeta. Seu comercial foi intitulado Resilient Rice.


Warner colaborou de perto com o Moe's Southwest Grill para criar novas paisagens alimentares de realidade aumentada feitas com ingredientes frescos de Moe.


Warner agora mora em Kent e trabalha em seu estúdio baseado em Londres.


Após seu sucesso na internet criando imagens de food art, ele começou a fazer trabalhos mais elaborados, muitas vezes feitos para parecerem monumentos famosos, e sempre feitos de comida de verdade.







O objetivo desses projetos é induzir o olho humano a pensar que a cena é real à primeira vista, e a Warner usa qualquer coisa, desde vegetais frescos e frutas a pão, queijo e, às vezes, carne e peixe, bem como luzes de tungstênio para criar o aparecimento de luz solar.


Essas elaboradas paisagens alimentares são seu trabalho mais popular e ele costuma ser contratado para criá-las para grandes empresas de produção de alimentos.






Warner criou o Pizzascapes como um projeto promocional para DiGiorno Pizza.


O projeto inclui 20 obras de arte diferentes retratando pizzas em cenas relevantes para as coberturas de pizza, como uma pizza de abacaxi aparecendo em uma paisagem de ilha.

Os planos de fundo dessas imagens foram criados a partir de uma combinação de estatuetas e comida; muitos retratam pessoas pequenas se reunindo ou interagindo com as pizzas.










A obra mais recente da Warner é uma série de bodyscapes (fusão entre as palavras corpo e paisagem), que repetem partes do corpo em um padrão que cria a ilusão de uma paisagem. Esta peça tem o objetivo de redefinir o retrato, enfocando a importância de cada parte de nossos corpos.





As montagens fotográficas de Carl Warner buscam os mais singelos detalhes do corpo de uma pessoa (geralmente conhecida do fotógrafo), como as dobras dos dedos dos pés, umbigos e cotovelos para criar desertos e cordilheiras num horizonte. Warner joga com a sensação de nossos corpos como lugares a serem habitados ou, em suas próprias palavras, "corpos vivos se tornando lugares para viver".







O deserto de costas, o vale dos joelhos e a colina dos ombros são alguns nomes que o fotógrafo britânico Carl Warner deu para estas paisagens imaginadas a partir do corpo humano.


A ideia nasceu de uma cena clássica do filme de Michelangelo Antonioni, "Zabriskie Point" (1970), na qual diversas pessoas brincam de rolar nas areias do deserto californiano conhecido como "Vale da Morte" [Death Valley].



Vale a pena viajar nas ideias deste artista excepcional!


@carlwarnerofficial

http://www.carlwarner.com/



Imagens: divulgação site Carl Warner

Carl Warner Studios T: +44 (0)1892 722470 M: +44 (0)7860 724681 E: carl@carlwarner.com Cross Street Studios 26 Cross Street Islington London N1 2BG

Map Representation Worldwide Ad Agent Erica Z T: (+39-06) 66 38 187 M: (+39) 335 40 11 13 W: www.erica-z.com E: erica@erica-z.com Merchandising Agent Alex Meisel & Co., LLC T: (001) 805 212 4907 E: alex@alexmeisel.com

UK Metcalfe Lancaster M: +44 (0)77 7833 1771 M: +44 (0)77 7594 8808 W: www.metcalfelancaster.com E: info@metcalfelancaster.com Literary Agent Fairbank Literary Representation T: (001) 617 512 2173 E: sorche@fairbankliterary.com