top of page
  • Foto do escritorespaco horizonte

Animais na pista do aeroporto?




Animais na pista do aeroporto? Equipe do BH Airport está preparada para atuar



Profissionais de manejo de fauna do aeroporto capturaram 343 animais silvestres em 2022 e 33 neste início de ano, o que reflete na preservação das espécies e segurança operacional



Animais na pista de pouso e decolagem pode parecer um fato inusitado, mas a presença de animais nos arredores de um aeródromo é bem mais comum do que as pessoas imaginam. No BH Airport, o controle da fauna é realizado por uma equipe especializada, em que biólogos e veterinários combinam diversas metodologias para oferecer a segurança das operações juntamente com a proteção da fauna local. Em 2022, os profissionais capturaram e realocaram para áreas seguras 343 animais silvestres. Já nos dois primeiros meses deste ano, foram 33, o que reflete diretamente na preservação das espécies e na redução dos riscos de acidentes.



“No BH Airport, a segurança é a principal regra do jogo e essa atenção aos animais reflete diretamente nas operações de pouso e decolagem das aeronaves. Por aqui, o monitoramento é constante, com a realização de vistorias periódicas para garantir a segurança operacional do aeroporto e a proteção da fauna do entorno”, ressalta a gestora de Sustentabilidade, Qualidade e Administrativo do BH Airport, Dardânia Costa Leite.





Diariamente, a área de manejo de fauna da concessionária contribui no afugentamento e/ou captura das espécies, direcionando os animais para áreas preservadas e seguras, afastadas do aeroporto. Nesse processo, essa equipe tem o apoio da falcoaria, metodologia que utiliza aves de rapina para a caça em cooperação com as pessoas.


“Para garantir o sucesso das atividades, considera-se que a ave está em primeiro lugar e o seu bem-estar deve ser assegurado em todos os momentos. As aves utilizadas pela falcoaria são sempre oriundas de criadouros registrados no órgão ambiental competente, possuem nota fiscal e anilhas de identificação de origem’, explica Dardânia Leite.


Além das aves, o BH Airport conta ainda com a atuação de um cão treinado para afugentamento de espécies durante as rondas. O animal é treinado para auxiliar nas atividades de identificação de ninhos, ovos e aves no sítio aeroportuário. Vale ressaltar que o cão é proveniente de criadouro registrado, está devidamente vacinado e recebe cuidados veterinários adequados ao seu bem-estar.


Passagem de fauna evita acidentes

Já se deparou com animais atropelados na rodovia? A passagem de fauna do aeroporto permite o deslocamento de animais que vivem em áreas florestais remanescentes no sítio aeroportuário, o que evita o atropelamento na rodovia LMG 800, principal ligação ao terminal. Em dois anos de projeto implantado, 12 espécies da fauna silvestres já foram identificadas utilizando a estrutura, entre eles mamíferos típicos da área de transição entre mata atlântica e cerrado.





Sobre o BH Airport

Com localização estratégica e um dos principais hubs do país, o BH Airport atende a mais de 60 destinos nacionais e internacionais. Desde 2014, o aeroporto é administrado por uma concessão, formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, e por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo, além da Infraero, estatal com experiência de mais de 40 anos na gestão de aeroportos no Brasil.



Matéria publicada no Jornal Espaço Horizonte

Fonte: Bh Airport



Comments


bottom of page