• espaco horizonte

VINHO E MODA



A pedido da “Vin & Société”, um grupo de alunos de uma escola de moda olhou a imagem do vinho através do prisma das redes sociais. Parece que a Geração Y (18-30 anos) ama a cor do vinho e ser uma bebida de compartilhamento.


Como os jovens de 18 a 30 anos enxergam o vinho e colocam isso nas mídias sociais? Esta é a questão que "Vin & Société" - uma organização que reúne os 558 mil vignerons e produtores de vinho na França, considera uma questão legítima. Para responder a isso, ela pediu aos estudantes do Instituto Parisiense Escola Moda Domani (grupo ISG) que pensassem sobre isso.






CADA VEZ MAIS, A IMPORTÂNCIA DA COR


As páginas do Facebook, WhatsApp e Instagram estão inundadas de rótulos e sobram imagens de vinhos nos aplicativos dos smartfones. No Instagram, os usuários estão interessados nas cores, na fluidez, na beleza dos rótulos e nos efeitos brilhantes da transparência da bebida.


Na rede social, por definição visual, o vinho se destaca principalmente como um acessório de moda. Algumas pessoas o combinam com a estação e a cor da roupa, por exemplo, branca para as férias e a praia ou piscina, o tinto para a noite, o rosa para o efeito "feminino" muito na moda, como prova, por exemplo o site: www.rosealiday.com onde você pode viver, vestir-se e beber 100% rosa.




A taça de vinho também é um acessório de luxo: você deve ler o nome do restaurante ou sua logomarca impressa no cristal, porque o lugar onde o vinho é consumido é essencial para a imagem do usuário. Perguntado sobre o sabor do próprio vinho, os estudantes dizem que não são suficientemente conhecedores para falar sobre isso. Eles lamentam sua ignorância, especialmente quando passam horas escolhendo uma garrafa em um supermercado.





VINHO COM AMIGOS


A "Vin & Société" também encomendou um estudo no Crédoc - um centro de pesquisa para estudo e observação das condições de consumo de vinho em de 1.200 domicílios franceses.


O estudo mostra que, o consumo de vinho diminui com a família (de 61 para 55%), mas aumentou nos encontros com os amigos (de 26 para 36%), e que as refeições duram duas vezes mais quando se serve vinho.


O estudo revelou que uma nova forma de refeição está se firmando, levando em conta o aperitivo que antecede o jantar. 70% das pessoas entre os 18-30 anos entrevistadas, organizam pelo menos uma vez por mês uma refeição entre amigos.





Esta prática ilustra a simplificação da estrutura das refeições, sem ordem de pratos, ou uma grande mesa ou lugar fixo, e reafirma a importância do compartilhar a experiência do momento e da bebida entre os amigos.


De certa forma, o período de pandemia criou novos hábitos, principalmente por conta do isolamento e neste momento, a importância da mídia social se fez presente.


Apareceram os encontros virtuais, lives sobre assuntos relacionados a vinho e gastronomia, surgiram os jantares enviados para a casa dos interessados em assistir uma aula de como cozinhar para si mesmo ou para um pequeno grupo de amigos, e sem dúvidas, o consumo de vinho no Brasil aumentou.


Estamos vivendo uma fase de retorno a “normalidade”, que entretanto, nunca mais será como antes. Os bares e restaurantes estão cheios de gente querendo descontar o tempo de “reclusão e isolamento”. Mas sempre haverá tempo e oportunidade para pequenos encontros entre amigos.


Nada mais importante que continuar dando importância as imagens e cores que os vinhos nos trazem nas taças!!!


Saúde!!! Aproveite para comentar se gostou ou não!!!


(baseado em artigos disponíveis na internet e minhas considerações)



Márcio Oliveira


@vinoticias