top of page
  • Foto do escritorespaco horizonte

O Vinho laranja



Vinhos laranja
Vinhos laranja


O termo vinho laranja tem colocado dúvidas na cabeça de muita gente: afinal é um vinho feito a partir de laranjas, é um vinho com cor de laranja? Afinal, porque tem despertado tanta atenção no mundo do vinho?


Para começar, se é vinho, ele não é feito com laranjas, nem é um coquetel com suco de laranja. O vinho laranja em resumo é vinho branco feito quando as cascas da uva e as sementes permanecem em contato com o suco, durante o processo de fermentação, criando ao final uma bebida de cor laranja profunda.




Vinho laranja
Vinho laranja


O processo de fazer vinho de laranja é muito antigo, mas o revigoramento deste processo só ressurgiu nos últimos 20 anos. Muitos produtores de vinho laranja de hoje remontam a técnicas de 5.000 anos no Cáucaso (atual Geórgia), onde os vinhos eram fermentados em grandes vasos subterrâneos chamados Qvevri, fechados com pedras e selados com cera de abelha.


De forma geral, as uvas brancas são misturadas e colocadas neste grande vaso (geralmente de cimento, terracota ou cerâmica), sendo deixadas para serem fermentação sozinhas por quatro dias, ou às vezes ao longo de um ano, com as cascas as sementes.




Os vinhos laranja costumam ser descritos como robustos e arrojados
Os vinhos laranja costumam ser descritos como robustos e arrojados


A vinificação do vinho laranja é um processo muito natural que usa pouco ou nenhum aditivo ou conservante, às vezes nem mesmo levedura. A cor profunda do vinho de laranja vem da lignina presente nas sementes. Por tudo isto, têm um sabor muito diferente dos vinhos brancos que estamos acostumados a beber, resultando em aromas complexos e sabores amargos e oxidados, alguns lembrando Jerez. Esta é a razão porque muita gente, não acostumada ao seu paladar considerar que o estilo é algo como - “Ame ou Deixe pra lá!”.


Os vinhos laranja costumam ser descritos como robustos e arrojados, com aromas de jaca, avelã, castanha do Pará, maçã oxidada, verniz de madeira, óleo de linhaça, zimbro, massa azeda, flor de laranjeira e casca de laranja seca.


No paladar, eles costumam ser encorpados, secos, tânicos (como um vinho tinto, porque muito do tanino está na realidade na semente da uva) e com acidez semelhante à cerveja de frutas. Muitas vezes eles são tão intensos que você pode querer ter certeza de estar sentado ao provar seu primeiro vinho de laranja.




No paladar, eles costumam ser encorpados, secos, tânicos  e com acidez semelhante à cerveja de frutas.
No paladar, eles costumam ser encorpados, secos, tânicos e com acidez semelhante à cerveja de frutas.



Hoje o termo “Laranja” costuma ser associado ao termo "Ramato", que significa "ruivo", em italiano e normalmente se refere ao italiano Pinot Grigio feito em um estilo de vinho de laranja, ou mesmo o termo “vino ambro”; em Portugal se costuma chamá-los de brancos de curtimenta. Recentemente, em 2018, Simon J. Woolf escreveu um fantástico livro “A Revolução Âmbar” com uma boa descrição sobre este estilo de vinho, sua origem perdida no tempo, bem como fala a respeito do resgate de sua identidade a partir do trabalho de alguns produtores por mantê-lo vivo, além de conter um ótimo guia de produtores para conhecer e experimentar.


Os vinhos laranja tem personalidade marcante e são bastante heterogêneos, portanto tentar classificá-los por critérios organolépticos que estamos acostumados a usar não é boa escolha. São por vezes indecifráveis, exigindo boa carga de paciência e experiência para entender suas várias nuances e facetas. Costumam aliar o frescor e notas de frutas cítricas dos vinhos brancos com os polifenóis, alguma cor e textura rugosa e tânica dos tintos.





Vários produtores espalhados pelo mundo
Vários produtores espalhados pelo mundo


O VINHO LARANJA VAI SE ESPALHANDO PELO MUNDO


Ainda são muito raros, mas alguns produtores espalhados por alguns países têm demonstrado interesse crescente neste estilo natural de vinificação.


ITÁLIA

A maioria das vinícolas que produzem o vinho laranja pode ser encontrada no nordeste da Itália, ao longo da fronteira com a Eslovênia na região do Friuli-Venezia Giulia. Aqui você pode encontrar vinhos laranja produzidos com as uvas autóctones da região, tais como a Sauvignon Vert (Friulano), Ribolla Gialla e Pinot Grigio. O processo de produção do vinho laranja foi popularizado na Itália pelo enólogo Josko Gravner, em 1997 após retornar de um período de pesquisas na Geórgia.


Josko Gravner, abandonou a vinificação quando era o melhor produtor de vinhos brancos modernos da Itália, em busca de um caminho obscuro, o de reencontrar a essência da arte da vinificação perdida no tempo. Gravner optou pela vinificação em ânforas trazidas da Geórgia, que amplificam a pureza dos seus vinhos. O seu sucesso não veio do dia para a noite, mas hoje os vinhos de Gravner são disputados por grandes conhecedores em todo o mundo.


Alguns Produtores Italianos de Vinho Laranja: Bressan “Carat” (Friuli-Venezia Giulia) / Antonio Caggiano “Béchar” (Campania) / Donati Camillo “Malvasia dell’Emilia” (Emilia Romagna) / Frank Cornelissen “Munjebel” (Sicilia) / Cos (Sicilia) / Gravner (Friuli-Venezia Giulia) / Edi Kante (Friuli-Venezia Giulia) / Angiolino Maule “Sassaia” (Gambellara, Vêneto) / Radikon (Friuli-Venezia Giulia) / Rinaldini (Emilia Romagna) / Franco Terpin (Friuli-Venezia Giulia) / I Vigneri por Salvo Foti (Sicilia)




BRESSAN ITALIA
BRESSAN ITALIA




ESLOVÊNIA


Logo na fronteira com Friuli-Venezia Giulia, na Itália, está a região de Goriška Brda, na Eslovênia, que tem uma longa história de vinificação no estilo laranja. O vinho é muito bem integrado aqui, e você frequentemente verá vinhos servidos em taça. Há um outro vinho a ser provado por aqui – o Motnik, que é feito de forma natural, como o vinho laranja, em barris que são desinfetados por ervas como alecrim, louro e sálvia.

Alguns Produtores de Vinho Laranja Esloveno: Klinec / Movia "Lunar" /Princic



KILINEC ESLOVENIA
KILINEC ESLOVENIA



GEÓRGIA


A Geórgia é a região mais famosa por seus vinhos de Qvevri. Os Qvevri foram os primeiros recipientes a serem usados para fermentação de vinho, com os achados arqueológicos supostamente datados de 6000 aC. São vasos de barro revestidos com cera de abelha e completamente enterrados no solo, onde a temperatura permanece constante durante todo o ano, permitindo que os vinhos fermentem no frescor natural da terra. A uva de escolha da Geórgia para vinhos qvevri naturais é chamada Rkatsiteli, que é conhecida por produzir um vinho com um tom vermelho-alaranjado profundo.

Alguns Produtores de Vinho Laranja Georgiano: Pheasant’s Tears (do qual tenho um garrafa na adega) / Alaverdi Monastery “Gurjaani” em Kakheti / Our Wine em Kakheti / Tbilvino “Quevris” / Lagvinari “Goruli Mtsvane,” “Tsolikouri” and “Tsitska”



Pheasant’s Tears  GEORGIA
Pheasant’s Tears GEORGIA

CROÁCIA


os vinhos da Croácia possuem fama na região e vestígios de produção de vinho a mais de 2500 anos atrás, e faz alguns vinhos no estilo laranja

Alguns Produtores de Vinho Laranja Croata: Korta Katarina



Korta Katarina CROACIA
Korta Katarina CROACIA



FRANÇA


Na França, há uma região a leste da Borgonha que produz vinhos ricos em tons laranja. A região do Jura (famosa pelo queijo Comté) produz vinhos com aromas de nozes chamados Vin Jaune e Côtes du Jura, que usam o estilo oxidativo da vinificação com uma uva rara chamada Savagnin (e às vezes Chardonnay). Embora estes vinhos utilizem um método de vinificação ligeiramente diferente (pressionando as cascas), os vinhos têm um sabor semelhante ao dos vinhos laranja.

Alguns produtores de vinhos franceses laranja: Vin Jaune (Jura) / Côtes du Jura (Jura) / Chateau-Chalon (Jura) / Jean-Yves Peron (Sabóia)



Côtes du Jura FRANÇA
Côtes du Jura FRANÇA





ESTADOS UNIDOS


Alguns dos produtores mais experimentais estão começando a fazer vinhos naturais e estão evoluindo a técnica do vinho laranja, particularmente em Nova York, onde a variedade de uva Rkatsiteli é cultivada.

Alguns Produtores de Vinho Laranja dos Estados Unidos: Channing Daughters “Meditazione,” “Ribolla Gialla” and “Ramato” (New York) / Pax Mahle / Red Hook Winery “SK” series (New York) / Salinia / Scholium Project by Abe Schoener (Suisun Valley, California) / Shinn Estate Vineyards “Veil” by Anthony Nappa (New York) /Wind Gap Wines “Pinot Gris”



AUSTRÁLIA


Os produtores de vinho australianos mais progressistas começaram a fazer vinhos laranja principalmente com Sauvignon Blanc, que produz maravilhas neste estilo.


Alguns Produtores Australianos de Vinho de Laranja: BK Wines “Skin and Bones White” (Adelaide Hills) / Born & Raised Wines Sauvignon Blanc (Victoria) / Lucy Margaux Vineyards (Adelaide Hills) / Patrick Sullivan.



 “Skin and Bones White  AUSTRALIA
“Skin and Bones White AUSTRALIA



ÁFRICA DO SUL


Os vinicultores progressistas na África do Sul podem ser encontrados principalmente na região de Swartland, no Cabo Ocidental, onde os vinhedos são bastante antigos e têm uvas menos conhecidas.

Alguns Produtores Sul-Africanos de Vinho Laranja: Intellego “Elementis” / Lammershoek “Cellar Foot” Series / Sadie Family Wines “Palladius” / Testalonga “El Bandito” Áustria



Intellego “Elementis” AFRICA DO SUL
Intellego “Elementis” AFRICA DO SUL

AUSTRIA


Alguns Produtores de Vinho de Laranja Austríaco: Strohmeier (Steiermark) / Werlitsch “Amphorenwein” e “Werlitsch” (Steiermark)/ Maria & Sepp Muster “Gräfin” e “Erde” (Steiermark).



Vinho de Laranja Austríaco: Strohmeier (Steiermark)
Vinho de Laranja Austríaco: Strohmeier (Steiermark)



BRASIL


Luís Henrique Zanini, da Vallontano Vinhos Nobres, do Vale dos Vinhedos, comenta que a ideia de elaboração de vinhos com essa tonalidade surgiu no ano 2000, tomando forma através do “projeto peverella” que, em 2008, resultou no lançamento da linha Era dos Ventos. A produção anual da linha, de cerca de 600 garrafas de cada variedade de uvas brancas peverella e trebiano, tem sabor picante e a sugestão é harmonizar com refeições.



Vallontano Vinhos Nobres BRASIL
Vallontano Vinhos Nobres BRASIL



O rótulo Era dos Ventos Peverella 2014, recebeu 94 pontos no Guia Descorchados, maior pontuação entre os brasileiros de todas as categorias – espumante, branco, tinto e laranja. A uva Peverella, originária do Norte da Itália, foi a primeira vitis vinífera branca trazida pelos imigrantes italianos para o Sul, no fim do século 19. Segundo o guia, o vinho se destaca por sua complexidade e energia: “Aqui há muita força, muitos taninos dando voltas no paladar, mas também muitas notas de frutas cítricas, muita laranja confitada”. Precisa de pelo menos cinco anos para alcançar o ápice.

Há outros produtores começando a ter reconhecimento, como Eduardo Zenker e Vilmar Bettu.



Era dos Ventos  BRASIL
Era dos Ventos BRASIL


HARMONIZANDO ALIMENTOS COM VINHOS LARANJA


Por conta de seu sabor ousado, os vinhos de laranja combinam muito bem com comidas igualmente ousadas, incluindo pratos de curry, tal como a cozinha marroquina, cozinha etíope (como as panquecas chamadas Injera), pratos coreanos com kimchi fermentado (bibim bap) e a culinária japonesa tradicional, incluindo fermentados de soja (Natto). Devido ao alto conteúdo fenólico (tanino e ligeiro amargor) e à acidez que eles exibem, os vinhos laranja tem textura que se assemelha a tintos mais suaves, e combinam com uma grande variedade de carnes, variando desde de peixes a carne bovina.




 Combinam com uma grande variedade de carnes
Combinam com uma grande variedade de carnes




Matéria: O Vinho laranja

De Márcio Oliveira

Comentários

Avaliado com 0 de 5 estrelas.
Ainda sem avaliações

Adicione uma avaliação
bottom of page