01 - CAPA 00.jpg

jornal

espaço

horizonte

adriana.jpg
  • espaco horizonte

Livia Marin - artista chilena com sua arte invisível ao cotidiano



Da série Nomad Patterns


Na pauta de hoje do Jornal @espacohorizonte, vamos falar de uma artista chilena que mora em Londres e encena sua arte.


As xícaras, canecas e tigelas criadas por Livia Marin são meticulosamente encenadas. Como se tivessem acabado de cair, ainda assim, surgem brilhantes e dispostas a serem erguidas novamente. Às vezes invisíveis no cotidiano das pessoas, esses objetos atendem nossas necessidades diárias: "São coisas nas quais foram investidas atenção e cuidado, mas que também têm a aparência de ruína. Esses trabalhos buscam refletir sobre aspectos de perda e zelo, descarte e preservação, e sobre a relação que desenvolvemos com os objetos que habitam nosso cotidiano".



Da série Nomad Patterns



Livia Marin é uma artista chilena residente em Londres cujo trabalho tem se caracterizado por instalações em grande escala e pela apropriação de objetos produzidos e consumidos em massa.


Seu trabalho foi inicialmente informado pelo contexto social e político imediato do Chile na década de 1990, que representou uma transição de um regime disciplinar profundamente aberto (dado por dezessete anos de ditadura) para um regime economicamente disciplinar com uma agenda econômica neoliberal fortemente desenvolvida .


Ela emprega objetos do cotidiano para investigar a natureza de como nos relacionamos com os objetos materiais em uma era dominada pela padronização e circulação global. Nesse sentido, o trabalho busca oferecer uma reflexão sobre a relação que desenvolvemos com aqueles objetos muitas vezes invisíveis que atendem às nossas necessidades diárias.


No centro do trabalho está um tropo de estranhamento que funciona para reverter um excesso de familiaridade que comanda a vida cotidiana e os ditames do mercado. Marin expôs amplamente em seu país natal, o Chile, e internacionalmente.



Da série Nomad Patterns


Vamos falar um pouco de dois de seus trabalhos: as duas séries, Broken Things e Nomad Patterns.


São feitas de fragmentos de objetos do cotidiano - xícaras, tigelas, potes, potes e semelhantes - que aparecem como encenados de alguma forma indeterminada entre algo que está prestes a desabar ou que acabou de ser restaurado; entre coisas que foram investidas com a atenção do cuidado, mas que também têm a aparência de uma ruína. Esses trabalhos buscam refletir sobre aspectos de perda e cuidado, descarte e preservação, e sobre a relação que desenvolvemos com os objetos do cotidiano que povoam nosso cotidiano.



Da série Broken Things



Enquanto Broken Things emprega motivos estampados florais e diversos disponíveis comercialmente, Nomad Patterns toma como sua figura central o conhecido motivo Willow Pattern, uma imagem do qual é tirada de objetos de segunda mão ou antigos e então reproduzida por meio de um costume -fazer impressão de transferência.



Atualmente na exposição individual “Sobre todas las Cosas”, em Marbella, Espanha, as obras de Livia Marin (@liviamarin_xf) ganharam uma linda visita virtual, disponível no link da bio do perfil @reiners_contemporary_art



Da série Broken Things