01 - CAPA 00.jpg

jornal

espaço

horizonte

adriana.jpg
  • espaco horizonte

Chanel: O Mito Da Moda








Gabrielle Bonheur Chanel nasceu em 1883. Sua ligação com o mundo da moda começou em 1910, em Deauville, onde abriu a sua primeira loja de chapéu, que logo tornaria um sucesso e apareceria nas revistas de moda mais famosas de Paris.

Por outro lado, em quatro anos, já era dona de duas lojas, uma em Deauville, outra em Paris. As primeiras roupas criada por ela começavam a aparecer, revelando traços marcantes de simplicidade e conforto.

Assim, foram surgindo as peças clássicas: vestidos chemisiers soltos, amplos cardigãs, peças em jérsei (que até então só eram utilizadas em lingerie) e os twinsets. Chanel passou a usar o suéter masculino sobre saias lisas e retas. Em 1920, demonstrou a sua maior ousadia, lançando calças masculinas para mulheres, inspiradas nas calças largas usadas por marinheiros.

Da mesma forma, suas inovações, deram uma repaginada na silhueta feminina. O novo comprimento de saias mostrava os tornozelos das mulheres, cujos pés passaram a contar com sapatos confortáveis de bicos arredondados. Pérolas em especial, e bijuterias em geral, ganharam lugar de destaque entre os acessórios, cachecóis enrolaram-se com classe nos pescoços das mulheres e seu corte de cabelo tornou-se simétrico, reto, mostrando a nuca, o eterno corte Chanel.

Assim também, eternos tornaram-se o “pretinho”- vestido reto, simples, num bom tecido de cor preta que, como ensinou Chanel, é a elegância em qualquer situação, bem como, o Chanel nº 5, que até hoje é o perfume mais vendido em todo o mundo. Sob o mesmo ponto de vista não podemos esquecer também, das tradicionais e práticas bolsas Chanel, com modelo a tiracolo, feitas em matelassê, com correntes douradas.

Enfim, verdadeiro mito, Chanel mantém milhões de fiéis seguidoras em todo o mundo. Mulheres que não deixam de reconhecer nas suas criações, uma classe inigualável.