top of page
  • Foto do escritorespaco horizonte

Promoção da cozinha mineira, lançamento de rotas turísticas e anúncio de novas estratégias marcam participação do Governo do Estado na WTM 2024


Minas na WTM 2024 - Foto Leo Bicalho-Secult
Minas na WTM 2024 - Foto Leo Bicalho-Secult


Realizada em São Paulo, maior feira de turismo da América Latina terminou nesta quarta-feira (17) com novidades anunciadas para fortalecer a atividade turística e atrair mais visitantes

  

Durante três dias, o Destino Minas foi promovido durante a World Travel Market (WTM) Latin America, realizada em São Paulo, até esta quarta-feira (17). Mais de 27 mil pessoas participaram do evento, em que Minas Gerais contou com um estande próprio. No espaço, o público pôde apreciar os sabores da cozinha mineira, conhecer o congado, o artesanato mineiro, o calendário de festivais literários para este ano, além de informações sobre os principais atrativos turísticos do estado.


A iniciativa integra o programa Mais Turistas e foi realizada pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), com patrocínio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), em parceria com o Sebrae Minas e o Centro Universitário UniBH. Também participaram 30 coexpositores mineiros, dentre eles receptivos das Instâncias de Governança Regionais (IGRs), operadores turísticos e representantes do setor hoteleiro.


De acordo com a pesquisa realizada pela Secult com os coexpositores, o turismo cultural foi o principal segmento turístico trabalhado, representando 50% das ações. Em segundo lugar, está ecoturismo/turismo de aventura com 23,1% e o turismo de negócios com 15,4%. Além disso, mais de 80% dos coexpositores avaliaram com que a  prospecção de negócios foi alta, o que mostra a importância do evento para ampliar oportunidades de geração de emprego e renda.



Marcus Viana no estande de Minas na WTM -Foto Leo Bicalho-Secult
Marcus Viana no estande de Minas na WTM -Foto Leo Bicalho-Secult


O secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira, definiu como surpreendente a participação do Estado na feira de turismo. “É assim que podemos definir nossa participação na WTM em São Paulo: negócios e muita gente. Minas é linda e torna-se um lugar obrigatório a cada feira e, claro, nossa cozinha mineira, sotaque e prefeituras apresentando a grandeza de nossa terra. O que se viu na WTM deste ano foi um estande de Minas lotado, com os participantes disputando um lugar na fila para experimentar a culinária e conhecer os produtos da mineiridade”, disse.


“Estamos divulgando nossos produtos para um público diverso e conectado com a experiência contemporânea. A cultura é esse elemento que em uma viagem faz verdade, senão você pode viajar no seu celular. Estar em Minas é estar em contato com o que somos: é comer bem, é estar de portas abertas, que sejamos todos bem-vindos à Minas Gerais”, acrescentou Oliveira.


Cozinha Mineira


A promoção da cozinha mineira esteve no centro do estande de Minas Gerais. O público pôde experimentar os pratos preparados pelas chefs Valdelícia Coimbra, Prinacotta, Vânia Lina, Tuquinha, Maria da Consolação e Marlene Raimunda – estas duas integrantes do projeto Circuito Gastronômico de Favelas. Um dos destaques da terça-feira (16), foi a participação do vice-governador, Mateus Simões, no projeto Cozinha Viva. Ele preparou um risotto acompanhado de costelinha mineira com molho de goiabada cascão. Uma celebração dos sabores da cozinha mineira contemporânea.


Nesta quarta-feira (17), as chefs Vânia de Paracatu e Tuquinha de Belo Vale exibiram as “Quitandas de Minas” e prepararam o Mané Pelado Desmamada, a empada e a broa vegana de milho verde com cará e moela. A presença das chefs serviu para ressaltar o papel fundamental das mulheres na cozinha mineira, que sempre se mostrou criativa, inclusiva, diversificada e democrática.



Dirceu Aurélio - Crédito Imprensa MG
Dirceu Aurélio - Crédito Imprensa MG


Além dessas iguarias, foram servidos os premiados cafés mineiros especiais e disponibilizado para degustação queijos artesanais, doces caseiros e cachaças, além do delicioso pão de queijo, em parcerias com o Mercado Central, a Pão de Queijaria, o Café Paiol Boutique, de Três Pontas, e o Café Seival, de Baependi. O Sebrae Minas ainda realizou rodada com players do trade turístico internacional, como agências de viagens, operadoras DMOs (Destination Marketing Organization), organizações que fornecem informações aos viajantes. Oito receptivos também ofereceram aos participantes produtos e serviços de destinos mineiros.


 “Acho que a Codemge faz muito bem em apoiar uma de nossas áreas de atuação, que é o turismo, porque ainda tem muito espaço para crescimento”, destacou o vice-governador de Minas Gerais, Mateus Simões, antes de assumir o fogão à lenha ao lado de chefs mineiras. “Fico feliz em ver que você, Leônidas, conseguiu três façanhas frente à Secult: primeiro, mostrar que nosso centro da discussão em Minas Gerais da cultura e do turismo está sempre na cozinha mineira, braço de nossa identidade cultural; segundo, interiorização, e por mais encantado e apaixonado que eu seja por minha cidade, Belo Horizonte, ou por nossas cidades históricas, nós temos muito mais a mostrar e que estão fora da visão das pessoas; e terceiro, a capacidade de aglutinação, de ter em um mesmo propósito tantos parceiros”, acrescentou Simões.



Rotas e exportações

Na maior feira de turismo da América Latina, também foram promovidas quatro rotas turísticas – Cafés do Sul de Minas, Café do Cerrado Mineiro, Rota Cicloturística Bahia-Minas e Caminhos do Geoparque de Uberaba, em parceria com o Sebrae Minas. Também foi realizado o lançamento nacional do programa ExportaMinas, da Codemge, e a plataforma Invest Minas Tur, da Agência de Investimentos e Promoção Invest Minas.



Experiências

Ricardo Menezes, sócio da operadora Espinhaço Turística, que faz parte do programa Minas Recebe e tem sede em Belo Horizonte, ressalta que é um privilégio participar de uma feira importante para o mercado do turismo como a WTM: “O movimento da feira é grande e gera vários negócios para o futuro. Estamos aqui mostrando nossas experiências, cultura e gastronomia para trazer mais turistas para o Estado”.


Já para Felipe Castro Reis, sócio-proprietário da A Pão de Queijaria, que ofereceu rodadas de pães de queijos aos visitantes do estande de Minas na feira, foi uma honra participar de um espaço que enaltece a cultura, a arte e a gastronomia, levando Minas Gerais para o Brasil e o mundo. “Representar o pão de queijo engrandece a nossa marca e dá mais sentido para que a gente continue trabalhando e buscando cada vez mais qualidade”, comentou Reis.


Na terça-feira (14), foi divulgada uma press trip ao sul de Minas, programada para maio, e com o apoio da Associação dos Municípios da Microrregião do Circuito das Águas, uma região privilegiada pela natureza e com atrativos diversificados – turismo religioso, ecoturismo, turismo de aventura e gastronômico. ”Agora vamos poder mostrar as nossas riquezas já conhecidas e escondidas para nossos principais polos emissores, São Paulo e Rio de Janeiro”, afirma Cristina Galvão, gestora do Circuito Terras Altas da Mantiqueira, representando a Associação dos Municípios da Microrregião do Circuito das Águas (Amag).


O estande de Minas Gerais na WTM também recebeu a exposição "São José – O artesão", com obras de artistas mineiros e uma apresentação do violinista e compositor Marcus Viana, além de um bate papo informal entre o jornalista e apresentador Zeca Camargo e o também jornalista e gestor cultural Afonso Borges, que anunciou o calendário dos festivais literários de Araxá, Paracatu e Itabira, realizados pela Associação Cultural Sempre um Papo. Os eventos acontecem de 23 a 27 de junho em Araxá, de 30 de agosto a 1º de setembro em Paracatu, e de 30 de outubro a 1º de novembro em Itabira.



Leônidas de Oliveira, Christiana Renault, Afonso Borges, Zeca Camargo e Paulo Guilherme
Leônidas de Oliveira, Christiana Renault, Afonso Borges, Zeca Camargo e Paulo Guilherme

Comments


bottom of page