top of page
  • Foto do escritorespaco horizonte

O poder da fé em Congonhas


Romeiros de Carmópolis
Romeiros de Carmópolis


Na cidade dos profetas, o turismo religioso ajuda a movimentar a economia.

A indústria hoteleira agradece



Quando se fala em religiosidade e fé, Congonhas - cidade mineira que fica a cerca de 80 quilômetros de Belo Horizonte -, larga. na frente da grande maioria dos municípios brasileiros. Embora oficialmente como município só tenha 84 anos, Congonhas existe como arraial desde o fim do século XVII. Por isso, pôde vivenciar muito da religiosidade brasileira. E também a arte do mestre Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, que tem seu trabalho fortemente marcado nas esculturas que ajudaram a cidade a se tornar patrimônio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Especialmente o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, onde estão as mais famosas obras de Aleijadinho: os 12 profetas esculpidos em pedra sabão, conhecidos mundialmente.


A cidade abrigou também outro episódio, de estrita fé, dos anos 1950 até 1971, quando vivenciou o fenômeno Zé Arigó (José Pedro de Freitas), um médium nascido na localidade, que chegou a curar dezenas de milhares de pessoas por meio de cirurgias e atendimentos espirituais.

Arigó, que morreu em 1971 vitimado por um acidente de carro a caminho da vizinha Conselheiro Lafaiete, era conhecido mundialmente, chegando a ter seu trabalho reconhecido, aceito e ser motivo de estudos por parte de cientistas de várias partes do mundo.



A fé em alta em Congonhas - MG
A fé em alta em Congonhas - MG


Romeiros em frente ao  Santuário de Bom Jesus do Matosinhos em Congonhas - MG
Romeiros em frente ao Santuário de Bom Jesus do Matosinhos em Congonhas - MG


O médium, que dizia incorporar o espírito do médico alemão Dr. Fritz e fazia curas realmente milagrosas, foi responsável pela ida a Congonhas, diariamente, de cerca de duas mil pessoas, muitas completamente desesperadas e à procura de solução para seus males. Entre essas pessoas, a grande maioria gente humilde, estiveram presentes também grandes empresários, políticos e artistas, que igualmente viviam algum problema que a medicina tradicional não conseguia solucionar.


Diante desse quadro e contando com a fé natural do brasileiro, não é à toa que o turismo religioso cresça dia a dia em Congonhas, tornando a cidade uma das mais visitadas, cotidianamente, por gente de todos os cantos. E quem agradece muito por isso é o setor de hospedagem local, que vê a taxa de ocupação de seus hotéis, que já tem um bom nível devido às indústrias de mineração lá instaladas, aumentar consideravelmente com o público que abraça forte a religião, especialmente em épocas de eventos, muitos deles promovidos pela própria Prefeitura de Congonhas.



A fé da população de Congonhas - MG
A fé da população de Congonhas - MG


Hotel prático e acolhedor


Entre as opções de hospedagem na cidade, não há como deixar de destacar o hotel H2 Congonhas, realmente o melhor (e maior) do local. Composto por 165 quartos, divididos em quatro categorias, o hotel trabalha com um público bem diversificado, atendendo tanto quem procura lazer quanto ao mundo corporativo. Pratico, muito acolhedor e com instalações que oferecem bom conforto ao hóspede, o H2 Congonhas, para tornar a estada ainda mais completa, apresenta, já incluído nas diárias, um farto café da manhã, com delícias de produção própria, levando qualidade e sabor a um dos momentos, geralmente, mais esperado pelo hóspede.


Não menos importante, especialmente àqueles que valorizam sua condição física, o hotel oferece uma completa academia com modernos equipamentos, que ficam à disposição do visitante o tempo todo. E para a segurança e tranquilidade de quem vai a Congonhas de carro, o H2 dispõe de um grande estacionamento, inteiramente monitorado, cuja utilização também já está incluída na diária. Completando o leque de serviços do hotel, uma equipe de recepção assiste ao hóspede as 24 horas do dia, fato que faz o H2 Hotel Congonhas ser o único da cidade que proporciona cuidado e atenção ao cliente durante toda sua estada.



Fachada do Hotel H2
Fachada do Hotel H2

Quarto do Hotel H2
Quarto do Hotel H2


Em expansão


“Acolher pessoas e reciclar energias é a nossa essência”, diz a gerente comercial do H2 Michelly Quintão, ressaltando que o hotel sempre tem alta taxa de ocupação de turistas que vão a Congonhas aproveitar as celebrações religiosas, como ocorreu no último Jubileu, desenvolvido entre os dias 7 e 14 de setembro, arrastando grandes multidões à cidade. “Nós já contamos com uma boa ocupação advinda do segmento corporativo, mas temos dirigido nossas apostas em um significativo aumento na frequência de hóspedes atraídos ao município pelos eventos culturais e de lazer, além dos religiosos”, acrescenta.


O H2 Congonhas pertence a um grupo de hotelaria que está em franca expansão. Além da unidade Congonhas, o grupo já conta com uma outra em Belo Horizonte, no ponto mais nobre da capital: no bairro de Lourdes, quase ao lado do shopping Diamond Mall pertinho da sede do Clube Atlético Mineiro. Brevemente, segundo anuncia o site oficial do hotel (hotelh2.com.br), outras unidades serão inauguradas com operação em Ouro Preto, Tiradentes e Camanducaia, no charmoso distrito de Monte Verde, no sul do estado, que por sua beleza e atrativos é conhecido como a Suíça de Minas.



Restaurante do Hotel H2
Restaurante do Hotel H2


Turistando


Um importante e atrativo diferencial do Hotel H2 Congonhas é a sua proximidade de alguns dos mais procurados pontos turísticos da cidade. Apesar das tradicionais ladeiras de Congonhas, dá pra ir a pé, passeando e conhecendo mais calmamente a cidade, em todos eles. Veja quais são eles:

Igreja dos Profetas/Santuário de Bom Jesus de Matosinhos: 1,5km

Romaria: 1,5km

Museu de Congonhas:1,5km

Jardim dos Passos: 1,5km

Matriz de Nossa Senhora Da Conceição: 1km

Parque Ecológico da Cachoeira: 5km


Principais eventos que atraem turistas a Congonhas mês a mês.

Janeiro - Folia de Reis, na Praça da Estação

Fevereiro - Carnaval Congonhas Folia, na Praça de eventos e Centto

Março - Dia Internacional da Mulher, no Museu de Congonhas

Abril- Semana Santa, na Basílica e Matriz e o Sermão da Montanha, na Romaria.

Maio- Festival da Quitanda e Noite de Caldos e Violas, na Romaria.

Junho - Envontto de Carros Antigos, na Romaria

Julho - Motofest, no Parque das Cachoeiras e Festival de Inverno, em vários locais da cidade.

Agosto- Festival do Congado, na Praça da Estação, Encontro de Bandas do Alto Maranhão e Festa do Peão e Rodeio do Esmeril.

Setembro- Jubileu, na Ladeira da Basílica e Final de Montain Bike, no Parque das Cachoritas.

Outubro- Festa da Criança, na Romaria e Festa Nossa Senhora do Rosário, na Igreja do Rosário

Novembro - Festa da Consciência Negra, na Praça da Estação

Dezembro - Festa Nossa Senhora da Conceição, na igreja Matriz e Estação de Natal, em diversos locais da cidade.



A fé move montanhas
A fé move montanhas


O poder da fé em Congonhas

Texto

Jornalista Silas Scalioni


Fotos divulgação: Hotel H2


Crédito das fotos : Reinaldo Silva


Comments


bottom of page