top of page
  • Foto do escritorespaco horizonte

ELLLAS Cultura e Transformação leva profissionalização às mulheres de Ouro Branco e Miguel Burnier




EMPREENDEDORISMO


As inscrições estão abertas. Iniciativa visa contribuir para o incremento à renda familiar e divulgação da cultura regional


A cidade de Ouro Branco, localizada a 100 quilômetros de Belo Horizonte (MG), e Miguel Burnier, distrito de Ouro Preto, sediarão o projeto ELLLAS Cultura e Transformação, a partir do dia 21 de março. As oficinas ocorrerão de março a maio. A iniciativa busca criar renda familiar para as mulheres participantes por meio de cursos de capacitação e divulgação dos produtos locais da área da moda. As inscrições estão abertas e podem ser feitas por meio do link https://forms.gle/Gr25uUQieLt83fu38, presencialmente, na sede do Instituto Vem Ser, em Ouro Branco e também pelo link do Instagram do projeto: @cultura.e.transformacao


O projeto itinerante se propõe a contribuir para o fomento à economia local e familiar, além de divulgar a cultura regional. O principal objetivo é capacitar as mulheres do interior de Minas Gerais onde há uma grande carência de programas culturais e oportunidades de capacitação. A meta é que ao final do curso as alunas continuem gerando renda por conta própria, com as peças criadas comercializadas em lojas parceiras digitais e físicas.

Em Ouro Branco, as atividades iniciam com uma reunião de apresentação do ELLLAS Cultura e Transformação à comunidade. As oficinas serão realizadas na sede do Instituto Vem Ser. Em Miguel Burnier as atividades ocorrerão na Fazenda dos Arcos.

As oficinas serão montadas com todos os equipamentos para costuras, corte e demais processos de confecção de roupas, além de tesouras, tecidos, linhas etc., com espaços sustentáveis. No total, participarão do ELLLAS Cultura e Transformação 25 mulheres em Ouro Branco e 10 em Miguel Burnier. O curso é dividido em seis módulos que visam à completa capacitação para a produção de peças de qualidade, gerando emprego e renda.

“O que se busca é oferecer uma oportunidade para esse grupo de mulheres que, por meio de mãos talentosas e criativas, com certeza vão fazer a diferença no mercado de moda local e regional”, ressalta Rud Carvalho, produtor cultural e coordenador geral do projeto.

Parceira na iniciativa, Marien Carretero, curadora artística, considera o ELLLAS Cultura e Transformação mais que vestir: “Esse projeto, sem dúvida, retrata todo o amor e respeito por nós, mulheres, com nossas marcas, cicatrizes e histórias . Veio para empoderar todas essas mulheres , ensinando sobre moda , modelagem , paleta de cores , corte , costura e, sobretudo, da importância do empreendedorismo com planejamento , metas e uma organização. O intuito é que elas, a partir desses conhecimentos, caminhem para uma vida próspera com objetivos, sonhos e significados ”, observa.

Líder e fundadora do Instituto Vem Ser, a pedagoga Socorro Silveira acredita que o ELLLAS Cultura e Transformação contribuirá para o empoderamento feminino. “Em nossa cidade existe uma grande demanda de costureiras. Vejo não só como um curso profissionalizante; vai muito além: será uma forma de estabelecer vínculos e resgate de autoestima.”

Para a presidente da Associação de Moradores Amo Burnier e da Banda de Música Sagrado Coração de Jesus e Maria, Vânia de Fátima Vicente, “a iniciativa é muito importante para as mulheres que já fazem vários produtos artesanais e participam de feiras com bordados”, comenta.

Inscrições-


As inscrições para o projeto poderão ser feitas por meio do link https://forms.gle/Gr25uUQieLt83fu38, presencialmente, na sede do Instituto Vem Ser, em Ouro Branco; pelo link do Instagram do projeto: @cultura.e.transformacao e por meio do telefone: (31) 97024-3387.

Programação -


A programação inicia em 21 de março, com a apresentação do projeto à comunidade, módulos, oficinas e palestras. Um dos destaques será a presença do premiado estilista Ronaldo Fraga, formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), reconhecido internacionalmente no mundo da moda. No ano passado, Ronaldo Fraga fez muito sucesso com o projeto, por meio da criação das sacolas retornáveis.

As participantes também terão a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre tecidos e paletas de cores, na oficina de Graciele Roque; produção de peças, com Marien Carretero e ainda o método Maria da Penha, com a costureira, modelista e empresária Maria da Penha de Souza Gonçalves.


Foto: Rud Carvalho_ crédito divulgação



Apresentação- O projeto é apresentado pela Gerdau, grande viabilizadora da iniciativa. Tem coordenação geral de Rud Carvalho, em parceria com Marien Carretero, curadora artística; produção geral da New View; produção de Logística e Oficinas da ALCE - Associação Livre de Cultura e Esporte e apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Branco.

Serviço: @cultura.e.transformacao

Informações e inscrições - (31) 97024-3387

Locais das oficinas:

Ouro Branco

Instituto Vem Ser

(31) 97147-4048

Rua Santo Antônio, s/nº - Ginásio Poliesportivo – Centro - Ouro Branco – MG

Miguel Burnier

Fazenda dos Arcos

R. Y, 330 - Miguel Burnier, Ouro Preto – MG

Programação - As aulas serão ministradas em Miguel Burnier de 8h às 11h, e em Ouro Branco de 13h às 18h.

O curso é dividido em 6 módulos.

Os módulos são:


- Módulo 1 :

Dia 21 de março: Reunião de comunidade para apresentação do projeto, continuidade de produção de sacolas do projeto de 2022. Palestra de empreendedorismo feminino.

Dia 22 de março: Aula de tecidos e paletas de cores com convidada Graciele Roque

Dia 28 de março: Introdução de curso do Método Maria da Penha.

- Módulo 2:

Dia 29 de março: Curadoria de criação de peças.

Dia 30 de março: Curadoria e criação de peças com convidado Ronaldo Fraga

Dia 3 de abril de março: Curadoria de 3 peças para se tornarem o produto final

Dia 4 de abril: Definição das 3 peças principais do curso, que serão comercializadas como produto final.

- Módulo 3:

Dias 5, 10, 11, 12 e 17 de abril: Curso de Modelagem e Corte, com foco no básico e nas 3 peças finais.

- Módulo 4:

Dias 18, 19, 24, 25, 26 de abril e 1 de maio: Técnicas especificas para a produção e aprimoramento das 3 peças finais, com acabamentos e confecção dos primeiros produtos finais.

- Módulo 5:

Dias 23 de abril e 8, 9 e 10 de maio: Finalização de peças, produção de peças pelas alunas do curso com a supervisão das professoras com intuito de aperfeiçoar as peças finais.

- Módulo 6:

Dias 15 e 16 de maio: Aula sobre formalização de mão de obra e possibilidades de comércio formal.

Dia 17 de maio: Consultoria contábil e jurídica gratuita para as participantes do projeto.



Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page