• espaco horizonte

Conjuração Mineira


Pintura de Pedro Américo



É com muito carinho e entusiasmo que está no ar a “Coluna Horizonte dos Inconfidentes”, com o intuito de difundir Cultura e História para crianças, jovens, adultos e idosos, mantendo viva a memória do acontecimento e a simpatia pelos inconfidentes, em sua maioria, grandes proprietários, mineradores, padres e letrados.


“Dois são os meios porque nos instruímos: um, quando vemos ações gloriosas , que nos despertam o desejo da imitação, outro, quando vemos ações indignas, que nos excitam o seu aborrecimento”. (Tomás Antônio Gonzaga, Cartas Chilenas).


Com a graça da Santíssima Trindade orgulhosamente somos mineiros, alguns de nascimento outros de coração e alma.


Antes de nós, por esta terra amada homens e mulheres ousaram sonhar, desejar e alguns até lutar por liberdade.


Em 1720, a Revolta de Villa Rica, comandada por portugueses e mandrongos (como eram chamados os naturais do Brasil) não obtiveram o resultado almejado, o movimento foi sufocado pelo Conde de Assumar, Filipe dos Santos, um dos líderes foi preso, enforcado e não bastasse a morte, o maldoso Conde ainda ordenou que seu corpo fosse atado a cauda de quatro cavalos que arrastaram seu corpo pelas ruas de Villa Rica.


A partir deste sangrento episódio a então Capitania de São Paulo e das Minas de Ouro por ordem o Rei Dom João V foi desmembrada instituindo a Capitania de Minas Gerais.


Revoltas ainda ocorreram em 1736 na comarca do Rio das Mortes, em 1774 na cidade de Curvelo e a mais conhecida, a conjuração de 1789 ou inconfidência mineira.


Na Conjura de 1789, homens e mulheres das mais variadas profissões e classes sociais se uniram para se libertar do julgo português.


Entre estes homens e mulheres se destacou um Alferes de Cavalaria da Tropa Paga de Minas Gerais, um filho de Minas chamado Joaquim José da Silva Xavier, nascido na fazenda do pombal no ano de 1746, era conhecido como Tiradentes, o república, gramaticão e o liberdade.


Este mineiro, sabido, explosivo, corajoso, inteligente e muito carismático se tornou um herói nacional.


Morreu na forca, seu corpo foi esquartejado e espalhado pela estrada real, sua cabeça pendurada em um poste no local mais público da cidade de Villa Rica. Porém este homem “armou um meada que nem em cem anos conseguiram desfazer”.


Seus algozes queriam o matar para todo o sempre, mas...AQUI ESTAMOS!!


PRIORADO DOS INCONFIDENTES MINAS GERAIS.



Por Rachel Capucio

@rachelcapucio